sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Etapas da construção da leitura e escrita

HIPÓTESE PRÉ-SILÁBICA


• Escrever e desenhar têm o mesmo significado;

• Não relaciona a escrita com a fala;

• Não diferencia letras de números;

• Reproduz traços típicos da escrita de forma desordenada;

• Acredita que coisas grandes têm um nome grande e coisas pequenas têm nome um nome pequeno (realismo nominal);

• Usa as letras do nome para escrever tudo;

• Não aceita que seja possível escrever e ler com menos de três letras;

• Leitura global: Lê a palavra como um todo.

Conflitos vividos pela criança nesta etapa:

• Que sinais eu uso para escrever palavras?

• Conhecer o significado dos sinais escritos.

Avanços:

• Diferenciar o desenho da escrita;

• Perceber as letras e seus sons;

• Identificar e escrever o próprio nome;

• Identificar o nome dos colegas;

• Perceber que usamos letras em diferentes posições.


Atividades favoráveis:

• Desenhar e escrever o que desenhou;

• Usar, reconhecer e ler o nome em situações significativas: chamada, marcar atividades, objetos, utilizá-lo em jogos, bilhetes, etc;

• Ter contato com diferentes portadores de textos;

• Frequentar a biblioteca, banca de jornais, etc;

• Conversar sobre a função da escrita;

• Utilizar letras móveis para pesquisar nomes, reproduzir o próprio nome ou dos amigos;

• Bingo de letras;

• Produção oral de histórias;

• Escrita espontânea;

• Textos coletivos tendo o professor como escriba;

• Aumentar o repertório de letras;

• Leitura dos nomes das crianças da classe, quando isto for significativo;

• Comparar e relacionar palavras;

• Produzir textos de forma não convencional;

• Identificar personagens conhecidos a partir de seus nomes, ou escrever seus nomes de acordo com sua possibilidade;

• Recitar textos memorizados: parlendas, poemas, músicas, etc;

• Atividades em que seja preciso reconhecer e completar a letra inicial e a letra final;

• Escrita de listas em que isto tenha significado: listar o que usamos na hora do lanche, o que tem numa festa de aniversário, etc.



HIPÓTESE SILÁBICA

• Para cada fonema, usa uma letra para representá-lo;

• Pode, ou não, atribuir valor sonoro à letra;

• Pode usar muitas letras para escrever e ao fazer a leitura, apontar uma letra para cada fonema;

• Ao escrever frases, pode usar uma letra para cada palavra.



Conflitos vividos pela criança:
• A escrita está vinculada à pronúncia das partes da palavra?

• Como ajustar a escrita à fala?

• Qual a quantidade mínima de letras necessárias para se escrever?


Avanços:

• Atribuir valor sonoro às letras;

• Aceitar que não é preciso muitas letras para se escrever, apenas o necessário para representar a fala;



Atividades favoráveis:



• Todas as atividades do nível anterior;

• Comparar e relacionar escritas de palavras diversas;

• Escrever pequenos textos memorizados (parlendas, poemas, músicas, trava-línguas...);

• Completar palavras com letras para evidenciar seu som: camelo = c__m__l__ ou __a__e__o.

• Relacionar personagens a partir do nome escrito;

• Relacionar figura às palavras, através do reconhecimento da letra inicial;

• Ter contato com a escrita convencional em atividades significativas: reconhecer letras em um pequeno texto conhecido;

• Leitura de textos conhecidos;

• Relacionar textos memorizados com sua grafia;

• Cruzadinha;

• Caça-palavras;

• Completar lacunas em textos e palavras;

• Construir um dicionário ilustrado, desde que o tema seja significativo;

• Evidenciar rimas entre as palavras;

• Usar o alfabeto móvel para escritas significativas;

• Jogos variados para associar o desenho e seu nome;

• Colocar letras em ordem alfabética;

• Contar a quantidade de palavras de uma frase.



SILÁBICO-ALFABÉTICO

• Compreende que a escrita representa os sons da fala;

• Percebe a necessidade de mais de uma letra para a maioria das sílabas;

• Reconhece o som das letras;

• Pode dar ênfase a escrita do som só das vogais ou só das consoantes bola= AO ou BL;

• Atribui o valor do fonema em algumas letras: cabelo= kblo.



Conflitos vividos pela criança nesta etapa:



• Como fazer a escrita dela ser lida por outras pessoas?

• Como separar as palavras na escrita se isto não acontece na fala?

• Como adequar a escrita à quantidade mínima de caracteres?



Avanços:



• Usar mais de uma letra para representar o fonema quando necessário;

• Atribuir o valor sonoro das letras.



Atividades favoráveis:



• As mesmas do nível anterior;

• Separar as palavras de um texto memorizado;

• Generalizar os conhecimentos para escrever palavras que não conhece: associar o GA do nome de GABRIELA para escrever garota, gaveta...;

• Ditado de palavras conhecidas;

• Produzir pequenos textos;

• Reescrever histórias.



ALFABÉTICO
• Compreende a função social da escrita: comunicação;

• Conhece o valor sonoro de todas ou quase todas as letras;

• Apresenta estabilidade na escrita das palavras;

• Compreende que cada letra corresponde aos menores valores sonoros da sílaba;

• Procura adequar a escrita à fala;

• Faz leitura com ou sem imagem;

• Inicia preocupação com as questões ortográficas;

• Separa as palavras quando escreve frases;

• Produz textos de forma convencional.



Conflitos vividos pela criança nesta etapa:



• Por que escrevemos de uma forma e falamos de outra?

• Como distinguir letras, sílabas e frases?

• Como aprender as convenções da língua escrita?



Avanços:



• Preocupação com as questões ortográficas e textuais (parágrafo e pontuação);

• Usar a letra cursiva.



Atividades favoráveis:



• Todas as anteriores;

• Leituras diversas;

• Escrita de listas de palavras que apresentem as mesmas regularidades ortográficas em momentos em que isto seja significativo;

• Atividades a partir de um texto: leitura, localização de palavras ou frases, ordenar o texto;

Jogos diversos com bingo de letras e palavras, construçaõ de textos coletivo, forca, formação de parlendas em tiras de papel.

Um comentário:

  1. Amei seu blog! Super produtivo. Estarei sempre por aqui vistando e tirando minhas dúvidas. Beijo!

    ResponderExcluir